NOTÍCIAS > São Paulo Challenger de Tênis 2015
03 de
Mai de
2015
Especialista em finais, Guido Pella celebra o título do São Paulo Challenger de Tênis
Às 14h31
Foto: João Pires/ Fotojump

Argentino vence o sétimo título da categoria

Para Guido Pella, finais do circuito ATP Challenger não se jogam, se vencem. Em sua oitava decisão da categoria, o tenista argentino conquistou o seu sétimo troféu de campeão ao derrotar o sueco e estreante em finais Christian Lindell, parciais de 7/5 7/6 (1), neste domingo com quadra central lotada no São Paulo Challenger de Tênis, apresentado pelo Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte.

"Quando eu era bem garoto, alguém me disse que finais não se jogam, se vencem. Gostei da frase e desde então levo ela comigo para a carreira. Cheguei a perder a minha primeira final de ATP Challenger (d. Matteo Viola, em 2011), uma partida em que estava bem cansado, mas depois venci todas que disputei, um motivo de muita alegria e orgulho", disse o ex-top 75 do mundo que recebe US$ 7,200,00 em premiação e 80 pontos no ranking mundial com a conquista do quarto torneio no Brasil.

IS TV NO YOUTUBE: Assista entrevista exclusiva com o campeão Guido Pella - https://youtu.be/tQU2AE0Pc4A

Favorito, em quadra Pella fez valer sua experiência em finais, quebrou o saque de Lindell no quinto game da partida, administrou bem a vantagem e conseguiu explorar as deficiências no saque do adversário, que cometeu 7 duplas faltas. Lindell, entretanto, mostrou garra até o fim: salvou três match points consecutivos, levando a partida para o tie-break, momento em que o físico de Pella prevaleceu.

"Gosto muito de jogar no Brasil. Mas, para ser sincero hoje eu não joguei um grande tênis, tive mais espírito de luta e uma grande entrega durante a partida. O Lindell é um jogador que não entrega nenhum ponto, ele é extremamente rápido, saca muito forte e o parabenizo pela campanha", analisou Pella.

O título na capital paulista alçará Pella ao posto de primeiro do mundo no ranking ATP Challenger - que leva em conta exclusivamente os pontos obtidos em torneios Challenger da atual temporada. No ranking tradicional da ATP, o argentino deve aparecer na 132a posição, exatamente 57 posições atrás do seu melhor ranking.

O vice de Lindell no São Paulo Challenger de Tênis representa sua mehor campanha na carreira em torneios deste porte. Apesar da derrota, o tenista valorizou sua campanha na semana. "Hoje joguei um pouco abaixo do que vinha apresentando, mas estou muito feliz por alcançar esta final inédita, espero que seja a primeira de muitas", afirmou o tenista número 2 da Suécia.

FINAL DE DUPLAS

Grandes amigos desde a época do tênis universitário nos Estados Unidos, o norte-americano Chase Buchanan e o esloveno Blaz Rola foram campeões da chave de duplas do São Paulo Challenger de Tênis. A dupla, que já venceu a prestigiada Liga NCAA pela universidade estadual de Ohio, derrotou hoje a parceria formada pelo peruano Sergio Galdos e o argentino Guido Andreozzi com duplo 6/4. "Vencer ao lado de uma amigo é muito melhor, fizemos uma grande final e quero voltar a jogar ao lado dele sempre que possível", celebrou Rola, que tirou uma selfie segurando o troféu com Buchanan. 

CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO

Visitas ilustres na final do São Paulo Challenger de Tênis apresentado pelo Itaú, por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. O secretário estadual de Esportes Jean Madeira e esposa, Vanessa Madeira, o presidente da Federação Paulista de Tênis, Luiz Fernando Baliero, o presidente do Clube Paineiras do Morumby, Sérgio Henri Stauffnegger, e o representante do Instituto Sports, Nelson Aerts. O Secretário recebeu troféu do torneio em homenagem à Secretaria de Esportes.

O São Paulo Challenger de Tênis é apresentado pela Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, com co-patrocínio da Azul - a transportadora oficial, Algar, Alupar, Taesa, Estácio, Stella Artois e apoio da Sonne, EntregamoSaúde, Clube Paineiras do Morumby e ATP Challenger Tour. A realização é do Instituto Sports